quarta-feira, outubro 31, 2012

Perdido

Não sei o que sou
Nem quem sou

Não sei donde vim
Nem para onde vou

Vejo uma luz
Mas sinto frio

Chamam-me
Mas não oiço

Quero falar
Mas não consigo

Afinal o que faço aqui sozinho?

terça-feira, outubro 30, 2012

segunda-feira, outubro 29, 2012

Noite de chuva

A noite chegou
A chuva cai lá fora,
Cá dentro entristeço
Está frio lá fora
Não encontro o teu calor
Por onde andas?

terça-feira, outubro 16, 2012

Kilt, paz e as contas públicas

A Escócia vai finalmente referendar a sua independência, muito provavelmente como ficou acordado em 2014. O Reino Unido certamente mudará de nome, pois deixou de ser Unido, e está Desunido. A Rainha não deve de gostar muito desta ideia, nem uma palavra diz. Entretanto na Catalunha houve uma manifestação na passada sexta feira, desta vez não foi pela sua independência mas contra a sua independência.
No meio de tanta confusão e de tantos nacionalistas a União Europeia ganha o Prémio Nobel da Paz. A Europa vive hoje em dia tempos conturbados, esta crise é tudo menos pacifica, e tal como o Reino Unido, a Europa já não está Unida. A crise económica que nos afecta, nós europeus - porque a UE veio tentar apagar  nacionalismos que parecem cada vez mais vivos, veio mostrar que a Europa não vive em paz. As armas foram colocadas de parte após a Segunda Grande Guerra, mas as moedas vieram dar origem a um novo conflito que pode não ser sangrento mas que asfixia muitas pessoas e países. A Guerra Económica tem se mostrado cada vez mais dolorosa, e sem fim à vista só nos resta esperar que o ar não venha a ser cobrado, caso seja é a asfixia total de vários povos.
Por cá discute-se o Orçamento de Estado na Assembleia da Republica e fazem-se fogueiras à volta da AR de forma a aquecer ainda mais os ânimos já escaldados dos Portugueses. O Governo esqueceu-se mais uma vez que aumentar impostos não é a única solução, nem mesmo os anúncios dos economistas do FMI que nos falaram lá do Império do Sol Nascente fizeram efeito, e tenho dúvidas que venham a fazer. Do Japão aqueles economistas que nos traçaram um plano de austeridade até 2014 dizem que está errado, mas nada fazem para o impedir. Teremos que esperar até quando!? Grécia e Portugal já estão nos limites, não dá para aguentar muito mais.
Talvez 2012 não seja o Fim do Mundo, será mais o inicio do fim da profecia Maia que só terminará em 2014, quanto nós tivermos falidos e a Escócia e a Catalunha sejam independentes.

segunda-feira, outubro 15, 2012

"I'm only sure about 2 things: the world is so small and the life is so short!"
Fábio Paulos (autor do blog)

segunda-feira, outubro 08, 2012

o triste Portugal

É triste ver ao estado a que isto chegou, a culpa não é só dos políticos  é nossa também, deixamos cair tudo. Andamos anos e anos a viver acima do que se podia, agora há quem viva na miséria.

domingo, outubro 07, 2012

Monarquia

"O rei interpreta o sentir da Nação, e age apenas pelo superior interesse do país. E nenhum outro interesse deve também mover os atores políticos. Portugal precisa de autoridade moral, de união em torno de um ideal. Portugal precisa de um projeto que seja o cimento em torno da Nação: a política e, acima dela, a coroa, deve procurar sempre servir esse ideal, e nunca servir-se dele em benefício próprio"
Dom Duarte Pio, Sucessor do Rei de Portugal
(discurso completo)

Acho que a Monarquia é uma solução para a falta de descrença na politica portuguesa. Um Rei podia voltar a unir Portugal com os Portugueses, voltar com que fossemos um país digno. Os grandes países nórdicos têm todos eles monarquias, todos eles estão nos primeiros lugares das estatísticas mundiais. Todos eles são felizes mesmo sem Sol. Até quando vamos continuar assim!? e contra mim também falo, até quando ficarei adormecido, sem fazer nada mais que uns pequenos posts aqui e ali. Portugal precisa de um forte abanão, isso passa pelo povo, passa pelo regime, passa por reformas estruturais, que toda a gente tem medo de as aplicar porque sabem que os Portugueses não aprovariam. Mas no fundo é de fortes reformas que este país precisa. Se queremos ter direitos, temos de cumprir com os nossos deveres.

sexta-feira, outubro 05, 2012

5º de Outubro ao contrário

É triste quando se vê num dia como hoje a Bandeira Nacional hasteada ao contrário, e os altos representastes não fazem nada para mudar. Percebo que tenha sido um protesto, mas com os símbolos nacionais não se brinca. Onde está o orgulho Português?
Os Republicanos gostam de comemorar o 5 de Outubro, mas mais importante que os 102 anos de Republica, acho que hoje devia era realçar-se o facto de sermos independentes à 869 anos. São poucos os países, ou talvez não haja mesmo nenhum mais velho que Portugal, 869 anos são para mim muito mais relevantes que os 102. Não fosse o Tratado de Zamora assinado entre o nosso primeiro Rei Dom Afonso Henriques e o seu primo, estaríamos ainda hoje nas mãos de Espanha.
Será que já esquecemos quem fomos um dia?

quarta-feira, outubro 03, 2012

Catalunha, a menina rebelde de Espanha

No passado dia 11 de Setembro, enquanto escrevia mais um post "o 11 de Setembro português", os "nuestros hermanos" espanhóis estavam assistir a uma das maiores manifestações pela independência da Catalunha. Espanha tem um grande problema já desde o inicio da sua história. A Espanha actual tal como conhecemos hoje tem apenas uns 400-500 anos, e teve origem na unificação dos vários reinos existentes na Península Ibérica. Esta unificação nunca foi muito bem aceite, sendo que a Catalunha e o País Basco são as regiões que mais se opõem a esta situação. O País Basco tinha o grupo terrorista ETA, e agora que o grupo acalmou, a Catalunha volta em força, como se pode ver na manifestação no passado mês, há fontes que apontam para dois milhões de pessoas nas ruas de Barcelona. 
O Barça apresentou também um equipamento novo com as cores da Catalunha, amarelo e vermelho, sendo que o Barça é um dos principais clubes espanhóis e também mundiais, isto veio dar mais visão à independência da Catalunha.
Recentemente o Presidente do Governo Regional veio falar da realização de um referendo com vista a comprovar que o povo catalão quer mesmo ser um País separado de Espanha. Obviamente Madrid já veio dizer que tal referendo será considerado inconstitucional  mas não estou a ver os catalães a dar ouvidos ao governo central de Madrid, acho mesmo que este referendo vai mesmo para a frente daqui a uns anos.
Caso a independência da Catalunha se venha mesmo a realizar num futuro próximo, não será bom para os países europeus. A Europa que sempre defendeu a autodeterminação dos povos aquando a independência das colónias africanas, vai ter sérios problemas, porque logo após a independência da Catalunha, o País Basco vai querer a sua também. O País Basco reclama também uma parte do território situado na França. Galiza também vai pedir certamente a sua independência ou então irá pedir para ser anexado por nós, já que eles nos adoram mais a nós que propriamente aos espanhóis. Estes são apenas mais dois casos que poderão existir logo após a independência da Catalunha, mas a Bélgica e Itália também terão problemas, porque também estes dois países têm diferentes nações no seu território. A Escócia é também já um problema no Reino Unido, aqui à uns tempos já pediu também para ser realizado um referendo sobre a sua independência.
Uma das soluções que vejo possível para estes casos de auto determinação europeus será mesmo a evolução da União Europeia para uma Federação Europeia, uma Federação não de países, mas de nações, onde a Nação Portuguesa teria a mesma representatividade que a Nação Catalã, onde os Bascos da Espanha teriam os mesmos direitos e deveres que os Flamengos da Bélgica. Não concordo com mais perdas de autonomia da Soberania Portuguesa, mas mais vale uma Europa unida e feliz que uma Europa desunida e em guerra.

segunda-feira, outubro 01, 2012

"Who rules East Europe commands the Heartland; 
Who rules the Heartland commands the World Island; 
Who rules the World Island commands the World."
Mackinder, geopolítico britânico